Um estudo mapeou as cidades com maior potencial de desenvolvimento tecnológico do país, o Ranking Connected Smart Cities 2018 e Curitiba conquistou a primeira posição.

Baixe o Relatório e Mapa das Startups do Paraná

Como inovação e tecnologia são ferramentas fundamentais para um startup decolar, a cidade constantemente ganha novos empreendedores que desejam crescer e transformar o mundo. Além disso, ela já é o berço de vários cases de sucesso.

Diversos fatores ajudam a explicar o sucesso das startups curitibanas e também contribuem para o surgimento de novas empresas voltadas à inovação. A cidade conta com grandes universidades, incubadoras e aceleradoras, mentores, fundos de investimento e instituições que ajudam no fomento do empreendedorismo.

O Distrito mapeou as startups de Curitiba e região no [PARANATECH MINING REPORT], onde apresenta os agentes protagonistas dessa revolução que vem acontecendo e os dados são muito animadores.

Incubadoras e aceleradoras de startups em Curitiba

Aceleradoras e incubadoras oferecem às startups boas oportunidades desde o início. Os fundadores obtém ajuda para expandir rapidamente seus negócios e melhoram suas chances de fechar uma boa rodada de investimento.

A boa notícia é que Curitiba oferece ótimas incubadoras e aceleradoras para os empreendedores da região.

Incubadoras

Elas atuam no estágio inicial de projeção e ideação da startup até as primeiras etapas de sua validação.

Dentro da incubadora, a startup irá aperfeiçoar sua ideia, construir seu plano de negócios, trabalhar no ajuste do mercado de produtos e identificar problemas.

Uma incubadora típica tem espaço compartilhado em um ambiente de trabalho conjunto, um programa de aluguel mensal, orientação adicional e alguma conexão com a comunidade local.

  • Incubadoras em Curitiba: Agência de Inovação UFPR, Sistema Fiep,, e Jupter, Incubadora UTFPR, HotMilk PUCPR, IBQP, Intec TECPAR

Embora existam algumas incubadoras independentes, elas também podem ser patrocinadas ou administradas por empresas de capital de risco, investidores anjos, entidades governamentais e grandes corporações.

Aceleradoras

Estas, trabalham no desenvolvimento da ideia já projetada, escalonando-a ao atribuir valor e investimentos. O objetivo é ajudar a startup a evoluir dois anos de trabalho em apenas alguns meses, por exemplo.

As aceleradoras começam com um processo de aplicação e as startups, normalmente, recebem um pequeno investimento inicial e acesso a uma grande rede de orientação, em troca de uma porcentagem de seu capital.

A rede de mentores, normalmente composta por executivos, investidores de capital de risco, especialistas do setor e outros investidores externos é, muitas vezes, o maior valor para as startups.

  • Aceleradoras em Curitiba: , Sistema Fiep, , ACE, Hotmilk, Founder Institute, Orbital, Jupter e Isae

Ao final do  programa de aceleração, é provável que todas as startups passem por um ponto de corte em uma demonstração com a presença de investidores.

A força de um ecossistema para as startups

Quando se fala sobre inovação, startups e tecnologia, surgem as palavras comunidade e ecossistema. Muitas pessoas confundem estas duas palavras, colocando-as muitas vezes como sinônimo, mas, na verdade, não são.

Comunidade de startups é o grupo de empreendedores da cidade que é criado pelos próprios empreendedores.

Quem lidera essa comunidade são os empreendedores e o seu sucesso depende só deles. Empreendedores, startups, meetups criados por eles, eventos internos nas sedes das startups, empreendedores contando suas histórias e experiências, são alguns exemplos dos movimentos dessa comunidade.

Agora, quando falamos de ecossistema, trata se de algo bem mais complexo, pois envolve as interconexões de outros players como empresas, investidores, meio acadêmico e governo.

Os integrantes do ecossistema criam uma estrutura propícia para que o empreendedor possa se desenvolver. Em resumo, massa de empreendedores + eventos sobre inovação acontecendo são chaves para o desenvolvimento da comunidade da cidade.

Aproveitar os ecossistemas e trabalhar com todas as pessoas dentro deles é fundamental para o sucesso. Ao envolver-se com parceiros influentes é possível oferecer mais valor para clientes e possíveis investidores.

Um ecossistema economiza a quantidade de tempo que um empreendedor gasta procurando maneiras de resolver seus problemas de negócios. Significa ter contato com profissionais que são referência no setor e aprender com os erros que eles cometeram em sua jornada.

Cases: startups curitibanas destaque

Não é nenhuma novidade que o berço mundial das novas tecnologias e startups é o Vale do Silício, abrigando aproximadamente 15 mil startups em atividade atualmente. Mas, aqui no Brasil, Curitiba já se mostrou uma boa maternidade para várias empresas.

É possível destacar várias startups curitibanas como cases de sucesso. São vários os nomes que eu poderia listar aqui, mas selecionei algumas em diferentes categorias para você se inspirar.

GoEpik

A GoEpik Éé uma startup de realidade aumentada da indústria 4.0, uma das pioneiras no país. Ela nasceu em outubro de 2016 e ajuda as indústrias a resolver problemas de manutenção de máquinas e aumentar a produtividade em até 300%.

A vontade de abrir o próprio negócio e a visão acerca do potencial da realidade aumentada no Brasil serviram de impulso para que o casal paranaense Wellington Moscon e Priscila Santos, criasse a startup GoEpik.

Em 2017, Curitiba teve apenas quatro representantes no ranking 100 Open Startups, entre eles a GoEpik, que conquistou o primeiro lugar da lista geral e na categoria Indústria.

No ranking de 2018 conquistou o quarto lugar geral e manteve o primeiro em Indústria. “Somos a única startup que se manteve na primeira colocação por dois anos seguidos, isso mostra que estamos no caminho certo e que o trabalho a quatro mãos com essas indústrias geram bons resultados.” Apontou o sócio, Ramon Felipe da Cruz.

Bcredi

A B-credi é uma spin-off do Conglomerado Financeiro Barigui e seu modelo de negócios é uma plataforma de “credit-as-a-service” (CAAS) que atende do início da operação até a cobrança. A fintech alia experiência consolidada em crédito imobiliário com tecnologia e inteligência de dados.

A Co-founder e CEO, Maria Teresa Fornea, conta que foram os mais de 10 anos de experiência em crédito imobiliário dentro da Barigui Cia Hipotecária, junto da vontade de diminuir a burocracia do produto, que fizeram com que a Bcredi surgisse.

O mercado brasileiro de crédito é extremamente concentrado em apenas cinco grandes bancos, o que faz com que as margens dos produtos financeiros sejam descomunais e com que os consumidores comprometam o orçamento mensal com pagamento de dívidas. Aproveitando a ineficiência desse mercado, as fintechs surgem para oferecer serviços justos e acessíveis.

“Nosso propósito é criar possibilidades para uma economia mais saudável. Para isso, oferecemos um crédito com garantia de imóvel com as menores taxas do mercado. O impacto deste tipo crédito na economia é gigantesco, faz com que as parcelas mensais diminuam em média 80% e permite que mais crédito seja distribuído. Conseguimos assim, fomentar a atividade econômica e o crescimento dos pequenos empresários.”

No Brasil, segundo levantamento da FintechLabs, no primeiro semestre de 2018, o número de fintechs cresceu 22,7% desde o final de 2017. Grande parte desse mercado está concentrado em São Paulo, mas, como outros players locais, a Bcredi mostra que existe espaço para mercado financeiro e tecnologia no Paraná.

MadeiraMadeira

Criada em 2009, é um modelo híbrido entre e-commerce e marketplace de materiais de construção, móveis e decoração. Em 2012, três fundos de Venture Capital nacionais e internacionais: Flybridge, Kaszek e Monashees, acreditaram no potencial da startup e impulsionaram seu crescimento.

O negócio surgiu quase ao acaso, era uma tentativa dos irmãos Daniel e Marcelo Scandian de ajudar os pais, donos de uma loja que vendia pisos de madeira, a se livrar do estoque que tinham importado dos Estados Unidos em tempos de crise. Hoje, tem cerca de 450 funcionários e realiza mais de 5.000 entregas diárias.

O modelo de negócios da MadeiraMadeira é inovador e completamente disruptivo do que é praticado em termos de e-commerce e logística no Brasil. Para dar conta das entregas em todo o país, sem estoque, é utilizado um sistema de logística chamado dropshipping. É a única empresa do Brasil a utilizá-lo.

“Assim que o pedido é concluído pelo cliente, ele é enviado ao fornecedor que produz e embala o produto que é enviado diretamente ao cliente. Para coordenar todo o processo logístico, desenvolvemos internamente uma série de sistemas, que hoje são reconhecidos pelas próprias transportadoras como os mais avançados para gestão de coletas e transporte. Como resultado, crescemos em um ritmo super acelerado nos últimos anos.” afirma o CEO Daniel Scandian.

Além de ser o maior e-commerce de produtos para casa do país, a MadeiraMadeira também investe na criação de softwares de tecnologia. Eles já desenvolveram mais de 20 softwares internos que facilitam toda a experiência de compra. Softwares de logística, atendimento, integração com sellers, entre outros.

Contraktor

Os fundadores da startup, Bruno e Henrique, já eram sócios em uma consultoria jurídica voltada para startups quando decidiram empreender na gestão de contratos ao perceberem as dificuldades enfrentadas por seus clientes.

De acordo com os fundadores, estima-se que 9% da receita das organizações é perdida por causa de contratos mal gerenciados, perdas de prazos de renovação ou rescisão e documentos.

A Contraktor aumenta a produtividade e controle do negócio com a gestão eficiente de leads por contratos, integrando o setor jurídico ao setor de vendas e/ou suprimentos, através de uma plataforma que oferece assinatura digital, autopreenchimento, alertas de vencimento e controle do processo via workflow.

A lawtech é pioneira em manter um laboratório de desenvolvimento de tecnologias em blockchain. O negócio cobra uma assinatura SaaS com planos de 300 a 3.000 reais mensais, dependendo do número de usuários e assinaturas digitais.

Os sócios receberam 600 mil reais em duas rodadas de captação com investidores anjo e a plataforma já gerenciou mais de 200 milhões de reais em valor de contratos.

Foi eleita a melhor startup do Paraná ao final de 2016 pela FIEP, e teve mais de 900% de crescimento de MRR (Monthly Recurring Revenue) de junho de 2017 à junho de 2018.

Fohat

FOHAT – Advanced Energy Solutions

A FOHAT nasceu para desenvolver soluções avançadas na área de Energia. A proposta de fundação da empresa criada por Igor Ferreira e Dani Paes traz conceitos avançados de gestão de energia (Microgrids e Virtual Power Plants) e desenvolvimento humano (Mindfulness e Biohacking).

Atualmente com seus Co-Fundadores estão trabalhando no desenvolvimento de software para integrar recursos de Geração Distribuída (iDERs) e Comercialização de Energia dentro de Microgrids e Virtual Power Plants (VPP). Em termos mais simples, a FOHAT está construindo a Microgrid Blockchain para um futuro energético descentralizado.

A FOHAT já recebeu mais de R$ 1 Milhão de reais em investimentos e está em processo de expansão através de um programa global de aceleração na Austrália (Startupbootcamp EnergyAustralia) na área de Smart Energy. Foi eleita Top 6 na área de Energia do ranking 100 Open Startups. (edited)

Espaço de inovação para startups em Curitiba

Com uma proposta diferente, o Distrito criou um espaço para startups com um grau mais avançado de maturidade, com modelo de negócios já definido e que estão interessadas em escalar o negócio.

A presença de grandes corporações no Distrito Spark CWB é o grande diferencial no ecossistema. Com suas áreas de inovação aberta RUMO, BOSCH, BARIGUI tem o ponto focal de interação com o ecossistema e a materialização de suas estratégicas de inovação.

Além disso, possui um espaço com uma agenda de eventos que envolve o que existe de mais inovador no mercado.

O Distrito Spark CWB é um hub de inovação para startups em Curitiba que fomenta o empreendedorismo e tecnologias emergentes no Estado do Paraná. O nosso objetivo é difundir a inovação de forma colaborativa, apoiando startups que desejam crescer.

Temos uma comunidade que compartilha experiências de sucesso e gera negócios. Unimos em um único lugar os diferentes setores do ecossistema de inovação, oferecendo mentorias, conexões e projetos com corporações e o envolvimento da universidade.

Para quem busca por soluções disruptivas, mais visibilidade e um networking incrível, aqui concentram-se os empreendedores e startups referência de seus mercados. Conheça mais sobre nosso campus de inovação em Curitiba.

Conheça o Distrito Spark em Curitiba