Saber o que está rolando no mercado financeiro e quais fintechs estão se movimentando, adquirindo outras e até recebendo investimento é importante para todos os profissionais de inovação, investidores e startups. Tudo acontece muito rápido e você deve estar de olho no que está rolando no mercado. Separamos para você as principais notícias sobre fusões e investimentos que rolaram ao longo das últimas semanas

Creditas

Uma das maiores fintechs do país, a Creditas comprou a Creditoo, startup de consignado. Hoje, ela realiza apenas empréstimos a partir de garantias, como imóveis e veículos. A aquisição faz parte do plano da empresa de receber o aporte, liderado pelo  grupo japonês SoftBank, de US$ 231 milhões. Assim, a companhia também estaria apta e adaptada para oferecer crédito consignado.

Além da quantia impressionante de venture capital já captada, a Creditas pode se gabar de um crescimento invejável. De 2016 para 2017, a receita da empresa cresceu 700% e, de 2017 para 2018, 500%. A empresa fechou o último ano com uma carteira de R$ 500 milhões e mais de 500 funcionários na equipe.

Baixe o relatório Super Fintechs

Cenário atual de investimentos

No estudo de Super Fintechs realizado pelo Distrito Dataminer estudamos as 18 maiores fintechs brasileiras para ajudar você a entender o mercado financeiro e os movimentos que estão surgindo. Afinal, os dados ajudam elaborar uma diretriz e planos eficientes.

Das 18 Super Fintechs mapeadas, com exceção dos outliers Nubank e Creditas, responsáveis por levantar quantidades colossais de fundos em suas rodadas de investimento, as outras Super Fintechs se mantêm em uma faixa de captação de US$20-40 milhões. Juntas, Nubank e Creditas levantaram pouco mais de US$ 1 bilhão. Só em junho deste ano, a Nubank arrecadou US$ 400 milhões. Isso impulsionou a empresa a um valuation de US$ 10 bilhões.

Confira, abaixo as 4 Fintechs com os maiores valores captados em funding. Para ver a lista completa, baixe o material.

Vale lembrar também que a Weel, a quarta colocada na lista, recebeu um aporte em abril deste ano de US$30 milhões da Gestora Franklin Templeton, valor que deve ser destinado para atender a um aumento da demanda e expandir a operação ainda mais.